quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Terceirização das ambulâncias...

VEÍCULOS QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO
FIORINO 35 R$ 50.000,00 R$ 1.750.000,00
SPRINTER 15 R$ 100.000,00 R$ 1.500.000,00
F4000 6 R$ 140.000,00 R$ 840.000,00
TOTAL 56 R$ 4.090.000,00

Depois de haver realizado pesquisa de preços de ambulâncias, percebemos que os valores que estimamos anteriormente estavam muito acima dos valores de mercado. O nosso erro, portanto, não se deu apenas quando deixamos de computar as 6 ambulâncias UTIs, mas também quando superestimamos as ambulâncias modelos FIORINO e SPRINTER. Por isso, resolvemos refazer os cálculos, agora tomando como referência valores um pouco acima do praticado no mercado. Bom, considerando que cada FIORINO custasse aos cofres públicos R$ 50 mil, enquanto cada SPRINTER e F4000 fosse adquirida por, respectivamente, R$ 100 mil e R$ 150 mil, então teríamos um resultado de R$ 4.090.000,00 (quatro milhões e noventa mil reais). Este, portanto, seria o valor para comprar as 56 ambulâncias, conforme tabela acima.

Descontado o valor para compra das ambulâncias dos R$ 13.899.600,00 (treze milhões, oitocentos e noventa e nove mil e seiscentos reais) que serão gastos com ALUGUEL e a terceirização da mão-de-obra, sobrariam R$ 9.809.600,00 (nove milhões, oitocentos e nove mil e seiscentos reais). Esta é, pois, a quantia a ser despendida com a terceirização dos 224 motoristas (4 para cada ambulância), o equivalente a R$ 3.649,40/mês com cada um deles, aí incluídos todos os encargos trabalhistas. E se, por hipótese, a empresa contratada pagasse a seus empregados R$ 800,00, mais R$ 200 vale-alimentação e outros R$ 200 a título de vale-transporte, a despesa que ela teria com cada motorista seria de aproximadamente R$1.634,92/mês, já computados os encargos trabalhistas (faça a simulação aqui), porém o Município pagaria, como visto, R$ 3.649,40 por cada motorista.

Por outro lado, caso a Administração firmasse contratos administrativos temporários e remunerasse cada motorista com R$ 800,00, mais vale-transporte de R$ 200,00 e vale-alimentação também de R$ 200,00, gastaria em torno de R$ 1.473,33 por mês, já computados 13º salário, férias e INSS. Neste caso, a despesa total com motoristas durante os 12 meses seria de aproximadamente R$ 3.960.320,00 (três milhões, novecentos e sessenta mil, trezentos e vinte reais), os quais somados ao valor para compra das ambulâncias daria algo em torno de 8 milhões de reais.

9 comentários:

Anônimo disse...

É mais facil gerir contrato do que gerir pessoas e manutençao de frota. E questao de gestao, quer fazer diferente? se canditada!

Cleber Tinoco disse...

Amigo,

O caso é de gestão, mas de péssima gestão. Não quero fazer diferente, quero que o façam. O povo reclama boa administração e respeito ao interesse público.

Cleber Tinoco disse...

Em tempo, se acha melhor terceirizar, que pelo menos seja por preço justo!

Bernardo disse...

PARA SER JUSTO SOME AS DESPESAS COM REVISÕES, MANUTENÇÃO, IPVA E SEGURO.

Cleber Tinoco disse...

Bernardo,


Bom que você tenha tocado neste assunto. Em primeiro lugar, devo dizer que o Município não paga IPVA de seus veículos por força de imunidade tributária (art. 150, VI, "a", da Constituição Federal). Todavia, os veículos alugados têm o IPVA embutido no preço cobrado pela empresa contratada, o que faz com o Município termine por pagar o IPVA de forma indireta. Neste ponto, não existe dúvida de que comprar é ainda melhor do alugar, principalmente quando o aluguel sai mais caro do que a compra. A despesa com manutenção não é tão grande a ponto de justificar uma locação milionária; vale lembrar que a partir do cálculo que realizei o Governo teria mais de 5 milhões de reais de saldo para custear as despesas com manutenção dos veículos, cuja garantia de fábrica é de pelo menos um ano. Atente, ainda, para o fato de os veículos tornam-se patrimônio do Município, que depois de alguns anos de uso poderiam ser alienados para compra de novos, como alguns Municípios do Brasil já fizeram. A intermediação sempre encarece os produtos e serviços, em Campos isso não seria diferente. Se alguém ganha com este tipo de contrato, não é o povo.

OvOviradO disse...

e bernado tomou na cabeca com essa
pede para ir ao banheiro e sai de fininho

OvOviradO

Xacal disse...

cléber,

me permita ocupar seu respeitado espaço...estava só a observar, mas o comentário de 16/10, às 00:16 não me deixou dúvidas...aí vai minha rasa e rala opinião:

1.mandatos não são outorgas e eternas e incondicionadas, ou seja, quem se elege, mesmo que tenha seu "programa de gestão" aprovado nas urnas, não recebe um cheque em branco para rasgar a Lei e o bom senso, para impor sua vontade a todos, seus eleitores e os não-eleitores...a supressão do direito a fiscalização das "minorias", da oposição não é democracia é fascismo...
2.ainda assim, mesmo que considerássemos que o eleitor da prefeita aprove suas atitudes, lembremo-nos que no programa eleitoral da prefeita, uma de suas maiores críticas era a terceirização como método de gestão, ou seja, temos aí um caso típico de estelionato eleitoral
3.para impor sua "agenda de gestão", os fatos devem estar claros: vai ser melhor e mais barato, e como restou provado: vai ser mais caro e pior...a prefeita se elegeu como opositora ao método de gestão que agora aplica...

4.a maioria das experiências de gestão terceirizante revela problemas éticos graves(corrupção), além do desmonte da capacidade do Estado de cumprir sua função precípua, a qual só deve delegar em últimas instância: administrar e governar...

por derradeiro, fica a incongruência política(sempre ela)de quem critica a terceirização de outros governantes, se diz herdeiro das bandeiras progressistas e implementa o mais roto e carcomido programa neoliberal privatizante do Estado, aqui representado pela municipalidade...

para onde quer que se olhe, nada faz sentido nesse (des)governo...a arrogância do comentarista só revela o desespero da constatação, e ou o cinismo da cumplicidade...

um abraço cleber...

Xacal disse...

PS: cleber, certo tempo atrás fiz uma pergunta, e quem sabe você possa me responder: será que todos os motoristas contam com CNH categoria "e" como manda o CONTRAN(cargas perigosas, transporte coletivo e viaturas de resgate e socorro/ambulância)...?

Rafael Leite disse...

Também deve se levar em conta que a compra da ambulância vai ocorrer uma vez só...
Compra-se a ambulância e ela dura no mínimo dois anos (se tratarem bem mal a mesma)...
O aluguel é por um ano somente.
Sobre os motoristas, para isso existe concurso...