terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Frigobares a preço de ouro na Câmara Municipal

A Lei de Licitações preceitua em seu art. 15, III, que as compras sempre que possível deverão submeter-se às condições de aquisição e pagamento semelhantes às do setor privado. Esta regra parece ter sido esquecida pela Câmara Municipal, já que licitou a compra de 30 refrigeradores (frigobares) por R$ 27.600,00 (vinte e sete mil e seiscentos reais), ou seja, cada refrigerador custará aos cofres públicos R$ 920,00 (novecentos e vinte reais), conforme extrato publicado no DO de 29/12. Em rápida pesquisa pela internet, porém, é possível encontrar valores que variam entre R$ 539,10 e R$ 699,00. No site da Americanas, por exemplo, um frigobar modelo CRC12 116L Branco - Consul é vendido por R$ 627,00, com frete grátis. E se o pagamento for efetuado por meio de boleto ou usando o bankline o valor é ainda menor, cai para R$ 564,30 (quinhentos e sessenta e quatro reais e trinta centavos).

7 comentários:

Bicho Possuído disse...

Não precisa mais nada. Olha o nome do Presidente da Câmara de vereadores.
Só gostaria de saber onde estão os defensores de plantão. Será que tem argumentos para essa compra superfaturada?
De quem será essa empresa Decstore?

Bicho Possuído

Zac.ORG disse...

Enquanto isso os funcionários e pacientes do PU de Guarus assam literalmente dentro da unidade.Hj estamos com + ou - 16 aparelhos de ar condicionado sem funcionar. Na pediatria, o caos reina com a alta temperatura, ocasionando piora no quadro das crianças alí atendidas.Já fizemos abaixo assinado, ofícios mil, mas até agora....só carta convite para frigobar, carro blindado!!!A prioridade é engraçada neste governo!!!

Anônimo disse...

Superfaturada?
Vcs estão confundindo as coisas. Vcs deveriam é ter fiscalizado o gasto do dinheiro público no governo passado. Aonde o Sr. Cleber Tinoco estava?
Não quer comparar essas promoções relâmpago dessas lojas. Todo mundo sabe que qualquer Prefeitura, Câmara ou qualquer órgão público tem que seguir os trâmites da Lei 8.666/93, e que leva tempo para a formulação do processo. Não é como nas nossas casas que a gente passa o cartão de crédito ou saca o dinheiro e compra à vista. É achar que o povo é inocente, em jogar uma informação dessas. No caso específico, vc por exemplo deveria colher os preços nas Lojas de Campos que chegaria a conclusão que a diferença não seria essa.

Cleber Tinoco disse...

Anônimo,

O preço é tão menor quanto maior for a competição. Na carta-convite, modalidade utilizada no caso, a competição não é tão ampla como no pregão eletrônico, por exemplo. A propósito, já viu algum pregão eletrônico ser realizado pelo Executivo ou Legislativo local. Em Campos a regra parece ser o convite. Agora, com relação a minha, a sua, a nossa omissão em fiscalizar o desgoverno Mocaiber, não devemos repetir o mesmo erro. Fiscalizar é preciso, faz parte do regime republicano. A Câmara que tem o papel fundamental de fiscalizar o Executivo deveria dar o exemplo. No que respeita aos valores do contrato, não existe obrigatoriedade de se adquirir bens no mercado municipal, ainda assim duvido que os valores praticados sejam superiores aos do contrato em questão.

Bicho Possuído disse...

Sabia que eles iam aparecer e com o mesmo estilo de defesa de seus mestres. "se não tem argumentos, simplesmente ataque".
Falou, falou e não disse nada, em uma clara tentativa de denegrir os fatos, digo, fatos, que foram colocados pelo Dr. Cleber.
Agora quer justificar que tudo que acontece e que virá acontecer de ilegal ou imoral neste governo é válido porque aconteceu no governo passado. Não foi porque o governo passado pintou e bordou com a população, que este fará o mesmo.
Acorda DAS, a época de inércia acabou.
Traga fatos, valores dos bens e discutiremos aqui.

Bicho Possuído
Caçador de "Vermeadores"

Anônimo disse...

gfgfgf

Anônimo disse...

Está havendo um grande engano, a Câmara nao pode sair comprando sem que seja efetuado um processo de licitação, estas empresa cujo o Sr. fala sé vende seus produtos A vista, no cartão ou no carne o Sr. é sabedor que a Câmara ou qualquer orgão público não pode comprar desta maneira.
A empresa fornecedora deste produto é de Campos então foi movimentado o valor dentro da nossa Cidade, e não fora.
Sr. Cleber foi divulgado na Folha e no Diário que o atual presidente da Câmara devolveu mais de R$ 1.400.000,00( um milhão e quatrocentos mil reais ) , porque o Sr. não divulgou em seu Blog a EXCELENTE administração do Presidente, mais ainda quando foi que a Prefeitura teve devolução de dinheiro?
Mostre a realidade e não o que você acha que é certo ou errado olhe o passado.